pexels-photo-837254.jpg

 

Olhamos para eles e vemos talvez…Um irmão.
Que adoramos, gostamos , mas que já não nos faz sentir o friozinho no estomago.

Que já não nos surpreende . Que já não nos diz o quanto somos bonitas.
E quando começamos a chegar á esquina inquinada dos 40 anos, tudo se torna mais sentido e sem sentido.
Hoje dedico este simples texto, a duas mulheres que eu adoro.

Para S e Z, com todo o meu carinho.

…………………………………….

Existe uma inquietude em mim que não sei aonde nasce.

Não consigo dormir, não gosto da minha cozinha, não gosto dos meus domingos, não gosto dos meus serões.
As responsabilidades e a vida, pesam nos meus ombros e sinto-me velha, cansada. Olho em volta e grito em desespero para dentro de mim :

Não quero esta vida !!

.
Olho para as mulheres independentes que me rodeiam e para aquelas que vejo nos filmes, na TV e desejo ardentemente aquela cama só para mim. Aquele acto poderoso de pegar no cartão de crédito e comprar . Aquela liberdade de decidir sem ter que esperar pelo acordo de outrem.

E quero aquela vida.

.
Recordo todos os namorados que tive e pergunto-me qual teria sido a minha vida com eles.

Será que não cometi um erro ? Será que estaria a viver uma outra vida e feliz ?
Recordo a liberdade da juventude e a ansiedade embrulhada em felicidade ao olhar para a vida…E ver uma estrada longa e cheia de sol .

.

Agora, nesta esquina dos 40 , a estrada parece tão curta e odeio saber que ela vai terminar num cruzamento a qualquer momento e pergunto-me : E EU ?? Aonde estou ?

.
Perdida no meio da estrada, sem cruzamentos , nem fim , nem inicio.
Quero voltar a ser livre.

Nasci livre e pergunto-me porque razão estou tão presa a fios que eu adoro, mas que não quero !
Não quero!

.
Mas…
Conheço uma mulher que é, o que em parte eu desejava ser :

Livre, independente , com tudo aquilo que todas desejamos ou gostaríamos de ser ou ter.
No entanto, essa mulher é mais solitária que qualquer lobo perdido nas tocas de uma montanha.

.
Ela parece feliz assim. Mas depois de conhecer o doloroso caminho que percorreu, hoje martela-me a mente e pergunto-me se vale realmente a pena …
Será que conseguirei viver sem ter com quem me rir ou discutir no supermercado? Com quem partilhar a decisão da escolha das maçãs?
E na festa de anos dos meus pequeninos? Nunca irei ter ao meu lado quem recorde o dia em que nasceram, os primeiros dentes ….O momento.

.
Nunca irei ter ao meu lado, quem me viu loira, morena, magra , gorda ou barriguda e que em todos os momentos gostou de mim assim.
Nunca irei ter alguém para quem correr quando o mundo desaba lá fora . E ter a certeza que posso confiar naqueles braços que me aconchegam.
Nunca irei ter alguém com quem discutir coisas tão estupidas, como quem trata do cão ou do gato ! Gritar e berrar e saber que ele se vai manter ali ( mesmo batendo com as portas) , para mim.
Nunca irei ter alguém que me apoiou nos momentos em que perdi os meus pais, que esteve lá, que sabe o que senti.
Nunca mais irei ter alguém, que me viu crescer e tornar-me na mulher que sou hoje.
Nas noites de tempestade, estarei sozinha. Nas decisões em que tanto desejei estar só, sentir-me-ei extramente solitária.

.
Eu sei que a menina que existe em mim, continua a sonhar com o príncipe encantado.

.
O que eu talvez não saiba é que esse príncipe, é aquele que me aturou tudo e a quem eu aturei tudo neste mundo e no outro e que me deu o porto seguro para onde voltar.

.
O que eu talvez não saiba, é que ao virar as esquina inquinada dos 40, a vida ‘lá fora’ é dura fria e hipócrita sem um porto seguro . Sem aquele que sempre conheci e que agora não sei se amo como irmão , como homem ou amo ou não amo.

.
O que eu não sei, mas talvez um dia descubra, é que o Amor é uma linda e muitas vezes complicada história de vida.

.
E essa história de vida , é feita de lindos retalhos que um dia completarão uma bela manta de retalhos no final da minha vida. Esses retalhos foram e são  vividos, com aquele que hoje me dá uma vida… que não quero !

Mas isso…

.
Isso é,  AMOR.

 

Paula Gouveia 2016

Anúncios

Mãe, Mulher, Empresária. Simplesmente Eu e as palavras, que me aquecem a alma e me fazem sorrir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: