boy and girl sitting on bench toy

Foto por June Intharoek em Pexels.com

A Leonor segurou o papel de carta já envelhecido e abriu…releu-a uma ultima vez. Nunca a enviou e jamais a enviaria.

Existem palavras que não podem ser destruidas, mas que tambem não podem ser lidas. Terão que viajar para o futuro. Esse lugar aonde os intervenientes já não estarão fisicamente.

Olhou o mar que nesse dia estava agreste e enrolou a carta colocando-a dentro da garrafa. Aproximou-se do penhasco e atirou-a ao mar.

Pronto. Estava feito.

Olhou o horizonte e recordou cada palavra que tinha deitado ao mar.

A carta tinha desaparecido…Mas o que estava nela nunca seria esquecido.

—————————————————————————————————————————————

O que me liga a ti transcende tudo quanto está escrito, diagnosticado ou estudado.

Vai além do que tu um dia vais conseguir entender . E tudo aquilo que eu um dia, poderei aceitar !

Algures no passado a vida nos separou ou nos ligou eternamente .

Ou talvez não tenha sido a vida …

Foi o teu medo e a tua falta de coragem.

Quando amamos não queremos reconhecer nos outros as suas fraquezas. E eu,  nem as vislumbrei !

Tu ali, vacilaste. Aliás, não tiveste coragem .Talvez tenha sido nesse preciso momento da vida, que Eu nos abandonei .

Tomei a decisão e avancei . Tal e qual uma guerreira pronta para tudo .

No fim, fiquei a fazer a guerra sozinha .

Não te culpo. Pois a tua atitude, tornou- me na mulher forte que hoje sou.

No entanto, cada vez que cometia um erro com outro, culpava-te . Rogava-te todas as pragas possíveis e imaginárias .

Tu eras o culpado, pois se estivesses na ‘guerra’ comigo  eu não me teria ‘metido’ em confusões.

No entanto, o tempo esvaneceu todos os sentimentos, inclusive a culpa que te atirava ferozmente, como desculpa da minha fragilidade emocional.

A vida avançou . Voltei a amar . Voltei a sonhar . Voltei a lutar .

E tu, estiveste sempre presente a cada passo.

Pensei em ti num dos piores momentos da minha vida .

E foi aí…Que tal como tu em tempos passados …Também não tive coragem.

É verdade, que me aconchega saber que existes.

É verdade, que me sabe bem saber que algures tu estarás para mim, como eu para ti .

Que estás a torcer por mim.

Que no fundo te preocupas comigo.

Acho que não queres reconhecer, mas tu sentes quando eu preciso de ti .

Eu sinto o mesmo .

E que fazer ?

Nada .

Basta saber que tu Existes .

Basta recordar as nossas gargalhadas e as nossas loucuras .

Às vezes, meio escondidas na neblina do tempo. Outra vezes, tão irreais que parecem um filme qualquer que vi e desejei viver.

Podem passar dias, anos, séculos .

Mas estarei a sorrir, só por saber que tu estás algures por aí.

Alguém difícil de amar, mas fácil de nos fazer apaixonar.

Porque as mulheres nascem com um botão que diz :

” Este não é para ti “

E passam a vida a tentar desliga-lo .

Não são os homens que nasceram com o instinto de caçadores.

Somos nós .

As vossas ‘presas’ apetecidas,  estão em vias de extinção.

Será essa talvez a razão de tanta solidão .

Da tua solidão”

 

 

Anúncios

Mãe, Mulher, Empresária. Simplesmente Eu e as palavras, que me aquecem a alma e me fazem sorrir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: