sunshine-wallpaper3

Algures no inicio do seculo XXI , depois de uma grande desilução com a  vida,  abri um blogue num jornal . No jornal Sol .

Chamava-se In.justiças.

Não entendia nada daquilo. Não sabia o que era um blogue , só adorava escrever e um dia durante uma longa noite decidi abrir um blogue. De repente , alguem chamado “makejetomosso” me deu as boas vindas…E apartir daí parecia um grupo de vizinhos americanos ( pois cá isso não se usa , infelizmente ) a me acolherem e a seguirem o meu blogue .

Fiquei em pânico. O que eu pensei ser algo anónimo , de repente tornou-se algo que eu cuidava com todo o carinho, pois não queria desiludir os meus “vizinhos”.

Esse blogue tornou-se a janela aberta para um novo mundo. No meio do trabalho, filhos, vida domestica e empresarial , tinha encontrado um local aonde poderia desabafar as justiças e injustiças deste mundo e aprender imenso com os meus vizinhos.

Recordo que o meu primeiro post foi sobre o desaparecimento do meu sobrinho…Rafael tinha 11 anos e tinha falecido.

Estava revoltada .

Os anos seguintes foram uma sucessão de acontecimentos que me marcaram e foi ali,  em frente ao ecrã e escrevendo o que me ia na alma que eu me “curei” da revolta .

Devagar, as pessoas que escreviam naquela plataforma foram se tornando um grupo coeso . Faziamos jantares, encontros de bloggers e conheci imensas pessoas inacreditaveis .

Todos tão diferentes nas suas vidas pessoais , laborais , politicas e sociais.

Tão diferentes!

Tinhamos o engenheiro que nos ajudava na plataforma e escrevia sobre tudo com uma facilidade e capacidade de escritor, o professor que nos convidava para as vindimas no Norte , a portuguesa a viver na Holanda que escrevia sobre erotismo, a professora de ensino especial que nos falava de politica e das suas crianças , a inteligente mulher ligada a navios que escrevia extraordinariamente bem e nos encantava , a borboleta linda que escrevia sobre a alma, o inteligente homem que trabalhava para o estado e escrevia melhor que muitos escritores, textos cheios de humor e sedução , a minha “irmã” brasileira que escrevia sobre a alma ao som do sotaque Brasileiro,  o engatatão que no fundo era um intelectual introvertido , a lindissima senhora pintora , escritora que nos fascinava com os seus 80 anos e hoje com 92 continua a ser a minha amiga de coração,  o brincalhão que gozava com os politicos e outros tantos, tantos !

E  o camionista…

Devagar todos saimos e fomos para o Facebook…Era a novidade , era facil , era intuitivo e pela primeira vez aqueles que não se conheciam viam os rostos das pessoas com quem falaram durante anos .

Posso dizer que eramos um grupo , uma comunidade que nunca se perdeu. Saimos de um local aonde nos sentiamos a mais pelos “donos do terreno” e fomos “cultivar” para outras terras.

Não falamos todos os dias, mas vamos seguindo a vida uns dos outros no Facebook.

Ontem vi um comentario de um amigo e fui ver o post .

Tive que ler duas vezes para entender.

Um de nós tinha partido…

O camionista.

Era assim que se chamava o seu blogue  pois ele era camionista . Mas era mais que isso. Mais uma vez , este grupo de pessoas tão heterogêneo nos provou a nós e ao mundo,  que não devemos rotular as pessoas pela sua profissão, roupa, estatuto ou educação .

O Luis, era camionista sim. Mas mais culto que eu ou qualquer um do nosso grupo. Escrevia extraordinariamente bem. Escrevia as suas historias do dia a dia, como se tivesse nascido a faze-lo , fotografava como um fotografo profissional e discutia todos os temas connosco como se passasse o seu dia entre os intelectuais do país.

Segui sempre o seu blogue já fora do Sol e o que escrevia no facebook. Ele tambem fez o mesmo com este blogue . Era alguem longe , mas perto de todos nós através da sua escrita.

Este era o Camionista .

Não sei quanto tempo os seus escritos estarão neste mundo virtual…

Mas sei que para todos nós,  que de uma forma ou outra  se deliciaram com a sua escrita , as suas ideias e ideais , com as suas fotos, estará para sempre nos nossos corações.

Até um dia …

A estrada da vida irá continuar . A estrada dele irá continuar num outro patamar , pois eu acredito que os “camionistas” desta vida podem ter estradas cortadas,  mas o seu caminho continuará em outras estradas, ainda desconhecidas .

 

 

 

Anúncios

Mãe, Mulher, Empresária. Simplesmente Eu e as palavras, que me aquecem a alma e me fazem sorrir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: